Partilhar imagem de Putin como palhaço ou gay pode dar prisão

Imagem de Vladimir Putin maquilhado foi classificada como um item extremista e banido no país

É agora ilegal na Rússia divulgar ou partilhar na internet uma imagem do presidente Vladimir Putin com "os olhos e os lábios maquilhados".

A imagem - que representa o presidente como um palhaço ou como uma pessoa homossexual - foi acrescentada na semana passada à lista dos itens extremistas cuja divulgação na internet pode resultar em pena de prisão, segundo o The Moscow Times.

O Washington Post refere que vários jornais russos estão a ter dificuldades em exemplificar ao público qual é a nova imagem banida no país. O ministério da Justiça russo explicou apenas que é proibido publicar uma imagem de Putin com "os olhos e os lábios maquilhados" que sugira uma "suposta orientação sexual não tradicional do presidente".

Nas redes sociais, algumas pessoas partilham imagens que poderiam ser a mencionada na nova medida.

A imagem de Putin com maquilhagem tornou-se popular nas redes sociais em 2013, quando a Rússia aprovou uma lei que proibia a divulgação de publicidades que mostrassem "relações sexuais não tradicionais". A medida ficou conhecida como lei contra a propaganda gay e provocou grande contestação no país.

Desde então a divulgação desta imagem apenas aumentou. Um porta-voz do Kremlin disse à agência de notícias russa Tass que com certeza Putin não se importava com a imagem.

[destque:Imagem é o item número 4071 de uma lista de materiais extremistas que não devem ser divulgados]

A lista foi criada em 2013 e tem neste momento 4074 itens, segundo o The Moscow Times. No âmbito desta decisão judicial, cidadãos russos foram presos por publicarem conteúdos proibidos e até por colocarem gostos neste tipo de conteúdos.

Em 2015 a Rússia encerrou também vários sites na internet.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".