Papa aceita renúncia do arcebispo de Adelaide condenado por encobrir abusos sexuais

Australiano Philip Edward foi condenado a 12 meses de prisão por omissão de abusos sexuais a crianças.

O Papa Francisco aceitou hoje a renúncia de um arcebispo australiano condenado a um ano de prisão por encobrir abusos sexuais a menores, anunciou a Santa Sé em comunicado.

"O Santo Padre aceitou a renúncia dos seus deveres pastorais do arcebispado de Adelaide (Austrália) apresentada pelo arcebispo Philip Edward Wilson", avançou o Vaticano.

O arcebispo de Adelaide, Philip Wilson, de 67 anos, foi condenado, no início do mês de julho, a 12 meses de prisão por não denunciar o padre James Fletcher por abusos de crianças nos anos 1970, com quem colaborava na diocese de Maitland-Newcastle.

Na década de 1970, Philip Wilson era sacerdote da diocese de Maitland-Newcastle e trabalhava com um padre que foi preso por abuso contra menores. Os juízes consideraram que o bispo estava consciente dos factos e não informou as autoridades civis.

O padre em causa morreu na prisão, em 2006, um ano depois de ter sido preso.

Em comunicado divulgado no início de julho, os bispos australianos afirmaram esperar que essa condenação desse "uma sensação de paz e cura a todos aqueles que foram vítimas de abusos sexuais pelo padre".

Ler mais

Exclusivos