Pânico no metro em Londres: dois homens entregaram-se à polícia

Dois homens terão começado altercação no metro que deu origem ao pânico e obrigou à intervenção da polícia, que assumiu tratar-se de um ataque terrorista

Dois homens entregaram-se à polícia na sequência do incidente que ontem provocou o pânico numa estação de metro em Londres, levando à evacuação da estação de Oxford Circus, no centro da capital britânica e numa das áreas comerciais mais frequentadas da cidade.

Várias pessoas ficaram feridas e pelo menos nove tiveram de ser levadas para o hospital, quando tentavam escapar depois de, alegadamente, ter sido ouvido um tiroteio no local, pouco antes das 17:00. A polícia respondeu como se se tratasse de um ataque terrorista, mas desmobilizou horas depois, sem provas de tiros disparados ou rasto de suspeitos.

A polícia dos transportes de Londres indicou este sábado que o incidente parece ter começado com uma altercação entre dois homens na plataforma da estação de metro. Os dois indivíduos, com 21 e 40 anos, entregaram-se voluntariamente numa esquadra da polícia e foram interrogados, depois de as autoridades divulgarem imagens que os mostravam na estação, alertando que estavam a ser procurados.

Citado pelo The Guardian, Stuart Crichton, o diretor de operações do serviço de ambulâncias de Londres, revelou que muitas pessoas foram assistidas quando tentavam fugir da zona de Oxford Circus. "Demos alta a sete doentes no local e levámos oito pessoas para dois hospitais centrais de Londres, com ferimentos ligeiros. Também levámos uma pessoa para um centro de traumatologia por ferimentos numa perna".

"Dada a natureza da informação que recebemos, a polícia metropolitana agiu em concordância com as nossas operações e como se o incidente fosse terrorista, inclusivamente destacando agentes armados", informaram as autoridades em comunicado.

Os dois homens ter-se-ão entregado à polícia na sequência de vários apelos feitos pelas autoridades, para que quem tivesse informações sobre o ocorrido contactasse a polícia.

Cerca de 90 minutos após o alerta, a estação de Oxford Circus reabriu e até a Royal Variety Performance, espetáculo que contou com a presença da família real, prosseguiu no London Palladium nas imediações, ainda que com algum atraso.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.