Fernando é suspeito de explorar sexualmente a filha de 11 anos

Fernando Blanco e a filha, Nadia Nerea

Fernando Blanco tinha imagens de "caráter sexual" da filha de 11 anos.

O homem que foi preso em dezembro em Espanha por ter usado a doença rara da filha para enganar milhares de pessoas e receber dinheiro está a ser investigado por explorar sexualmente a menina de 11 anos, após a polícia de Catalunha ter encontrado na sua posse pornografia infantil.

O caso de Nadia Nerea e Fernando Blanco, o pai que chocou o país vizinho ao mentir sobre o estado de saúde da filha - recebeu 918 mil euros em donativos -, ganhou novos contornos esta terça-feira, quando foram reveladas as descobertas da polícia da Catalunha.

As imagens de Nadia de "caráter sexual" foram encontradas em pen drives, discos de externos e outro material informático de Fernando Blanco. Blanco recebeu até 918 mil euros em donativos.

As imagens "não são uma simples suspeita, mas sim a prova da participação da pessoa investigada [Fernando Blanco] na prática dos delitos acima referidos", diz o comunicado da polícia da Catalunha emitido esta terça-feira.

O homem poderá ser acusado de exploração sexual, "elaboração e posse de pornografia infantil, tal como de exibicionismo e provocação sexual", continua a comunicado, citado pelo El Pais.

O ministério público quer agora investigar o papel da mãe no caso pois Marga Garau aparece em algumas das imagens mas ainda não é claro se sabia que estava a ser fotografada.

O caso da menina catalã tornou-se conhecido em Espanha após a falsa história de Nadia se ter propagado nas redes sociais em dezembro, criando uma onda de solidariedade no país. Com os milhares de donativos recebidos em poucos dias, surgiu também um novo interesse pela vida da menina que os pais diziam estar à beira da morte.

Em pouco tempo foi descoberto que, apesar de Nadia sofrer mesmo de tricotiodistrofia, - uma doença genética que provoca envelhecimento precoce, dificuldades motoras, atraso no desenvolvimento intelectual e problemas de visão - Fernando Blanco tinha exagerado sintomas e inventado histórias comoventes para receber mais dinheiro.

A família de Nadia foi a vários programas de televisão e organizou angariações de fundos em nome da menina desde 2008, sempre dizendo que ela estava em estado terminal.

Blanco dizia que a filha foi operada quatro vezes nos Estados Unidos, mas não revelava o nome dos médicos que fizeram as cirurgias.

Disse também que viajou para países como Guatemala, Índia, Panamá, Rússia, Brasil, Argentina, Finlândia, Cuba e Chile à procura de médicos especialistas em tricotiodistrofia. Nesta busca, pai e filha terão passado também um mês no Afeganistão, "sob as bombas", para encontrar a caverna onde vive um dos maiores especialistas do planeta.

Contudo, Blanco também não mostrou nenhuma fotografia nem vídeo da filha no exterior, apesar de vários jornais terem pedido provas concretas e imagens das viagens.

Fernando Blanco foi preso em dezembro e as autoridades judiciais estimam que tenha arrecadado cerca de 918 mil euros desde 2008.

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub