Pai do bebé da menina que deu à luz com 11 anos em Espanha é o irmão de 14 anos

Polícia interrogou família no hospital

O pai da menina de 11 anos que deu à luz no sábado passado num hospital de Múrcia, em Espanha, é o irmão de 14 anos, informa a agência Efe, citada pelo El País.

A investigação da polícia - chamada para averiguar eventual delito, uma vez que em Espanha a idade mínima do consentimento para relações sexuais são os 16 anos - concluiu para já que o irmão da menor teria 13 anos quando aconteceram as relações sexuais e que terão sido consentidas.

Os familiares de ambos os menores foram interrogados no hospital. A menina de 11 anos foi internada na sexta-feira com dores fortes, tendo os pais chamado uma ambulância julgando que a criança estava com dores de estômago. Deu à luz no sábado e tanto a mãe como o filho estão bem.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.