Opositor venezuelano morto com tiro na cabeça

Germán Mavare era dirigente do partido Un Nuevo Tiempo

O político venezuelano Germán Mavare, dirigente do partido da oposição Un Nuevo Tiempo (UNT), foi hoje morto a tiro no estado ocidental de Lara, informaram fontes da sua organização e da Aliança Mesa de Unidade Democrática (MUD).

"A direção da UNT manifesta o seu mais profundo pesar pelo assassinato do companheiro Germán Mavare. Exigimos justiça e o fim da violência", refere o partido na sua conta da rede social Twitter, atualmente liderado pelo ex-candidato presidencial e antigo governador, atualmente detido, Manuel Rosales.

Em comunicado, o MUD indica, que, após ficar ferido ao ser atingido com um tiro na cabeça, Mavare foi transferido para o Hospital central Antonio Maria Pineda, na cidade de Barquisimeto, e depois para uma clínica privada "onde por fim faleceu".

Outros opositores também se referiram à morte violenta de Mavare nas suas contas na rede social Twitter.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.