O "sim" de Harry e Meghan (até para quem não é fã da realeza nem vê séries)

O príncipe, sexto na linha de sucessão ao trono britânico, e a atriz norte-americana casam-se amanhã no Castelo de Windsor. Saiba tudo sobre o casamento, desde o primeiro encontro às cegas até aos pormenores da cerimónia, passando pelos dramas de última hora.

Não tenho lido jornais, visto televisão ou acedido à internet... Afinal, quem é que vai casar-se amanhã?

> O noivo é Henry Charles Albert David de Gales, mais conhecido como príncipe Harry. Tem 33 anos e é o filho mais novo do príncipe Carlos, o herdeiro da Coroa britânica, e da falecida princesa Diana, sendo o sexto na linha de sucessão ao trono. Depois de uma juventude rebelde, que incluiu festas em que se disfarçou de nazi, esteve destacado no Afeganistão como piloto de helicópteros e agora trabalha com várias organizações de caridade, ligadas a temas dos veteranos ou da sida. Vai casar-se amanhã com Rachel Meghan Markle, uma atriz norte-americana de 36 anos que ganhou destaque na série de advogados Defesa à Medida (Suits, no original, que é transmitida em Portugal no TV Séries). Nasceu e cresceu em Los Angeles, é mulata (a mãe é uma professora de ioga afro-americana e o pai é um antigo diretor de iluminação de Hollywood caucasiano) e tem falado várias vezes do facto de ser birracial. É divorciada. Feminista, tem feito trabalho humanitário com as Nações Unidas em temas ligados à igualdade de género ou escravatura moderna.

Interessante, e como é que os dois se conheceram?

> Harry e Meghan conheceram-se num encontro às cegas em julho de 2016, em Londres, organizado por uma amiga em comum. Nem ele via a série nem ela sabia muito da realeza britânica. A relação foi possível graças a muitas viagens de longo curso: o trabalho do príncipe obrigava-o a ficar em Londres ou viajar pelo mundo, e ela vivia em Toronto, onde decorriam as gravações da série. Semanas depois de se conhecerem, Harry convenceu-a a ir ter com ele ao Botswana, onde acamparam sob as estrelas durante cinco dias.

Um romance muito rápido... Como é que foi o pedido de casamento?

> O romance ficou poucos meses fora das páginas dos jornais, tendo surgido rumores da relação logo em outubro de 2016 - os tabloides britânicos centraram-se no facto de a namorada do herdeiro ser birracial e divorciada e publicaram fotos das cenas mais escaldantes da série. Em novembro, o Palácio de Kensington emitiu um comunicado no qual Harry pedia respeito pela namorada, tornando oficial o relacionamento. Um ano depois, a 27 de novembro de 2017, anunciaram o noivado e, numa entrevista conjunta, ela revelou que ele a tinha pedido em casamento enquanto preparavam frango assado para o jantar, em Nottingham Cottage, onde o príncipe vive em Londres.

Falemos do que importa. Como é o anel de noivado?

> O anel de noivado foi desenhado pelo próprio Harry e inclui um diamante do Botswana (de cinco quilates), ladeado por outros dois mais pequenos, que pertenciam à coleção privada da mãe, a princesa Diana. A aliança deverá ser, como manda a tradição, de ouro galês, e não é certo que Harry vá usar uma - os homens da aristocracia e das classes altas britânicas não costumam usar. É o caso de William.

Ok, falemos então do futuro. Onde é que vai ser afinal o casamento?

> O casamento é na Capela de St. George, no Castelo de Windsor, a mais antiga residência da família real britânica (a construção remonta ao século XI). Não é o primeiro casamento real neste local, nos arredores de Londres: foi lá que o príncipe Carlos se casou com Camilla Parker Bowles, em 2005. Antes disso, em 1999, tinha sido palco do casamento do filho mais novo de Isabel II, Eduardo, com Sophie. A cerimónia está marcada para o meio-dia e dura uma hora.

Sabe-se alguns pormenores da cerimónia?

> O casamento será oficiado pelo arcebispo de Cantuária, Justin Welby, mas será o deão de Windsor, o reverendo David Conner, o responsável pelo serviço. Os pormenores só serão revelados hoje, mas sabe-se que algumas leituras serão feitas por uma das irmãs da princesa Diana. É uma forma de o noivo homenagear a mãe. A capela estará decorada com ramos de faia e bétula e arranjos de rosas brancas, peónias e dedaleiras da florista Philippa Craddock.

Quem é que vai levar a noiva ao altar?

> Meghan, que na véspera do casamento ficará no Cliveden House Hotel (o noivo estará no Dorchester Collection"s Coworth Park), chegará à capela de carro, acompanhada pela mãe. Chegou a especular-se que Doria Ragland, de 61 anos, poderia levar também a filha ao altar, já que o ex-marido, Thomas Markle, de 73 anos, foi operado ao coração e vai falhar o casamento. Mas não. Afinal, será o príncipe Carlos a levar a futura nova ao altar, revelou hoje o Palácio de Kensington num comunicado. Nos últimos dias, foi revelado que Thomas encenou com paparazzi uma série de fotografias a preparar-se para o casamento. E vendeu-as às revistas. Na segunda-feira, dizendo não querer ser um embaraço para a filha, disse que não ia ao casamento, mas teria mudado de ideias, até ser operado na quarta-feira, depois de ter sofrido um ataque cardíaco na semana passada.

E já se sabe qual será o vestido da noiva?

> Esta não será a primeira vez que Meghan usa um vestido de noiva, uma vez que já foi casada. O enlace com o produtor norte-americano Trevor Engelson foi na Jamaica, em 2011 (o casal divorciou-se em 2013), e a atriz usou então um vestido branco sem alças, até aos pés, com uma faixa de joias sob o busto. Além disso, também já se casou na ficção. Usou então um vestido Versailles, da coleção da estilista Anne Barge, com decote em V, rendado na parte de cima, e com a parte de baixo em tule. Pode vê-lo hoje à noite, no canal TV Séries, no último episódio de Defesa à Medida em que Meghan entra. A atriz abandonou a carreira para se casar. O vestido que usará amanhã é um dos segredos mais bem guardados da cerimónia, havendo rumores de que terá sido criado pelo casal de designers australianos Tamara Ralph e Michael Russo, da Russo & Russo sediada em Londres. A noiva usou um vestido da marca nas fotos oficiais do noivado.

Ela vai ser uma princesa. Usará tiara?

> Em primeiro lugar, não é verdade que Meghan vá ser princesa. Kate Middleton, quando se casou com William, não se tornou princesa, assumindo os títulos do marido: duquesa de Cambridge (inglês), condessa de Strathearn (escocês) e baronesa de Carrickfergus (irlandês). Pouco antes do casamento, a rainha irá entregar também pelo menos um ducado a Harry (as apostas é que será duque de Sussex, um título que já não existe há 200 anos) e Meghan será então duquesa de Sussex. Mas há outros ducados disponíveis: Clarence, Connaught, Cumberland, Kendal, Ross, Windsor e Albany. Em relação à tiara, tem sido tradição o seu uso nos casamentos reais, pelo que as apostas é que usará uma - e há muitas por onde escolher na família real. A rainha Isabel II emprestou a Cartier Halo a Kate no dia do seu casamento.

Por falar em Kate, ela vai ser madrinha do casamento?

> A noiva optou por não ter madrinhas de casamento, dizendo não querer escolher entre as várias amigas. Mas terá vários "meninos das alianças", incluindo os príncipes George e Charlotte, os dois filhos mais velhos de William e Kate que repetem os papéis que já desempenharam no casamento da tia, Pippa Middleton. Louis, recém-nascido, deverá ficar em casa.

E quem é o padrinho do príncipe Harry?

> William devolve a honra ao irmão, depois de Harry ter sido o padrinho dele no casamento com Kate em 2011. Mas o príncipe terá de lidar com outro evento especial no sábado - a final da taça de futebol inglesa, entre o Chelsea e o Manchester United. William é presidente da Federação Inglesa de Futebol desde 2006 e cabe-lhe a ele entregar o troféu no final do jogo, que começa às 17.30.

E quem são os convidados?

> Depende. Na capela estarão 600 pessoas, que receberam um convite personalizado e devem começar a chegar a partir das 09.30. Os membros da família real chegam a partir das 11.20, sendo a rainha Isabel II a última a entrar, às 11.55, de acordo com o protocolo. Os convidados seguem depois da cerimónia para a receção oferecida pela monarca, num salão do Palácio de Windsor. Contudo, só 200 dos familiares e amigos mais próximos estarão na festa à noite, na Frogmore House, dada pelo príncipe Carlos. Outras 2640 pessoas do público foram convidadas para estar nos jardins de Windsor durante a cerimónia, incluindo 200 pessoas de várias organizações com as quais a família real trabalha, 100 alunos das escolas locais, 610 membros da comunidade e 530 funcionários da Casa Real. Quem não tem convite pode sempre tentar ver os noivos quando desfilarem pelas ruas de Windsor de carruagem. O casal seguirá a bordo da carruagem aberta Ascot Landau - a mesma usada após o casamento de William e Kate -, puxada por quatro cavalos. Se chover (mas a meteorologia não aponta nesse sentido) irão na Scottish State Carriage.

600 pessoas não parece muita gente. Quem é que ficou de fora da lista dos convidados?

> Ao contrário do casamento de William e Kate, na Abadia de Westminster, não haverá representantes políticos na boda de Harry e Meghan. Nem a primeira-ministra britânica, Theresa May, foi convidada nem o presidente dos EUA, Donald Trump, estará presente. Até o grande amigo de Harry, o ex-presidente Barack Obama, vai falhar. Outra ausência é dos meios-irmãos de Meghan - o pai tinha sido casado antes - que em vez disso vão comentar o casamento para vários meios de comunicação.

A noiva é atriz. Haverá famosos no casamento?

> A lista de convidados não é conhecida. Mas, além dos atores com quem Meghan contracenava na série - Patrick J. Adams, Gabriel Macht, Sarah Rafferty, Gina Torres ou Rick Hoffman -, devem estar presentes a tenista Serena Williams ou a atriz indiana Priyanka Chopra. E os famosos não vêm só do lado da noiva: o cantor Elton John, grande amigo de Diana, estará presente, assim como as Spice Girls.

E o que é que vão comer?

> O menu do almoço não é conhecido, mas está a ser preparado pelo chef Mark Flanagan, responsável pela cozinha do Palácio de Windsor, e pelo chef pasteleiro Selwyn Stoby. Sabe-se apenas que incluirá produtos frescos disponíveis nesta estação do ano. O bolo de noiva será da autoria de Claire Ptak, proprietária da pastelaria Violet Cakes. Será de sabugueiro e limão e incorporará "os sabores frescos da primavera", sendo decorado com creme de manteiga e flores frescas.

Depois do casamento de William e Kate houve beijo na varanda do Palácio de Buckingham. E agora?

> Não haverá beijo na varanda de Buckingham, devendo o primeiro beijo ocorrer na escadaria à saída da capela. Na realidade, durante a cerimónia na igreja anglicana (à qual Meghan se converteu), o sacerdote nunca diz "agora pode beijar a noiva", e no casamento de William e Kate não houve nenhum na igreja.

Só para acabar, quem é que vai pagar isto tudo?

> A família real paga o casamento. Mas os contribuintes britânicos também vão pagar a fatura, de forma indireta. A presença de tantas pessoas em Windsor obriga ao reforço da segurança e isso deve custar ao Estado 30 milhões de libras (34 milhões de euros).

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

Há pessoas estranhas. E depois há David Lynch

Ganha-se balanço para o livro - Espaço para Sonhar, coassinado por David Lynch e Kristine McKenna, ed. Elsinore - em nome das melhores recordações, como Blue Velvet (Veludo Azul) ou Mulholland Drive, como essa singular série de TV, com princípio e sempre sem fim, que é Twin Peaks. Ou até em função de "objetos" estranhos e ainda à procura de descodificação definitiva, como Eraserhead ou Inland Empire, manifestos da peculiaridade do cineasta e criador biografado. Um dos primeiros elogios que ganha corpo é de que este longo percurso, dividido entre o relato clássico construído sobretudo a partir de entrevistas a terceiros próximos e envolvidos, por um lado, e as memórias do próprio David Lynch, por outro, nunca se torna pesado, fastidioso ou redundante - algo que merece ser sublinhado se pensarmos que se trata de um volume de 700 páginas, que acompanha o "visado" desde a infância até aos dias de hoje.