Número de mortos sobe para 72, 30 pessoas continuam desaparecidas

Depressão tropical que atingiu norte e centro do Vietname está na origem da tragédia.

As autoridades do Vietname elevaram esta segunda-feira para 72 o número de mortos nas cheias e aluimentos de terra, causados na passada semana.

Uma depressão tropical que atingiu o norte e centro do país está na origem da tragédia, em que pelo menos 30 pessoas continuam desaparecidas, indicou a Autoridade de Gestão de Desastres vietnamita.

O Vietname prepara-se agora para receber a tempestade tropical Khanun, sobretudo a região nordeste do país, que deverá registar fortes chuvas ao fim do dia.

O Khanun, que afetou Macau no domingo, causando apenas pequenos danos, deverá enfraquecer para depressão tropical no golfo Tonkin.

Na província de Yen Bai (norte), onde estão confirmados 15 mortos, cerca de quatro mil soldados, polícias, milicianos e residentes procuram 13 pessoas que continuam desaparecidas, disse o responsável Nguyen Thi Lien.

Muitas localidades continuam isoladas devido aos aluimentos de terras e acessos, como pontes, destruídos, naquele que foi já considerado um dos piores desastres naturais dos últimos anos.

Mais de mil casas ficaram parcial ou totalmente destruídas e 16.740 encontram-se submersas devido à depressão tropical que causou fortes chuvas, danificando infraestruturas do norte e centro do país.

Mais de 230 mil animais morreram e as inundações danificaram mais de 22 mil hectares de colheitas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

"Petróleo, não!" Nesta semana já estivemos perto

1. Uma coisa é termos uma vaga ideia de quão estupidamente dependemos dos combustíveis fósseis. Outra, vivê-la em concreto. Obrigado aos grevistas. A memória perdida sobre o "petróleo" voltou. Ficou a nu que temos de fugir dos senhores feudais do Médio Oriente, das oligopolísticas, campanhas energéticas com preços afinados ao milésimo de euro e, finalmente, deste tipo de sindicatos e associações patronais com um poder absolutamente desproporcionado.