Nove milhões em cocaína nesta estátua de diamantes

Apreensão recorde de cocaína em estátua de cabeça de cavalo com diamantes na Nova Zelândia

A polícia da Nova Zelândia anunciou hoje ter apreendido cocaína escondida numa estátua de uma cabeça de cavalo encrustada de diamantes procedente do México, no valor recorde de 14 milhões de dólares neozelandeses (9 milhões de euros).

A maior apreensão de droga da Nova Zelândia tem sido associada à reconstrução da cidade de Christchurch, gravemente danificada pelo sismo de 2011, e ao mercado australiano.

Virginia Le Bas, inspetora superintendente da unidade de crime organizado, disse que as autoridades estavam ainda a tentar apurar o destino final da droga apreendida.

É uma vitória significativa para a Nova Zelândia

O carregamento de 25 quilogramas foi transportado via aérea do México para Auckland, onde foi detetada na estátua da cabeça de cavalo cravada de joias em maio.

Na sequência de seis semanas de investigação, um mexicano e um norte-americano foram detidos em Auckland no fim de semana, quando se preparavam para seguir para o Havai, enquanto outro mexicano foi detido em Christchurch.

A polícia suspeita que pelo menos parte da droga estivesse destinada a Christchurch que tem atraído, nos últimos anos, trabalhadores de todo o mundo por causa das operações de reconstrução da cidade.

Segundo indicou, Virginia Le Bas, a reconstrução criou uma mudança na procura por algumas substâncias ilícitas.

Chris Wilkins, investigador da Universidade Massey, disse aos jornalistas que a droga também poderia ter como destino a Austrália, onde a procura, em cidades como Sydney e Melbourne, é elevada.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.