"Nós só matamos negros", disse polícia norte-americano em operação Stop

Comentário foi capturado em vídeo e o agente da polícia da Geórgia reformou-se antes de ser despedido.

Um polícia norte-americano que estava a ser alvo de uma investigação, por dizer à passageira de um carro que mandara parar que não dispararia contra ela porque ela não era negra, anunciou que se vai reformar.

"Lembre-se, nós só matamos negros", disse o tenente Greg Abbott, do condado de Cobb, num vídeo captado pela câmara no tablier do carro de patrulha. "Nós só matamos negros, certo?"

As declarações surgem depois de o agente ter mandado parar um veículo por suspeitar que o condutor estava a conduzir embriagado. A troca de palavras foi contudo com a passageira, depois de lhe dizer que podia usar o telemóvel. "Está no seu colo." Mas a mulher disse-lhe que estava com medo de mover as mãos, porque viu "demasiados" vídeos sobre a forma como a polícia atuava. "Mas você não é negra", respondeu-lhe Abbott. "Lembre-se, nós só matamos negros. Sim. Nós só matamos negros, certo?".

O vídeo foi filmado em julho de 2016, mas só agora transmitido pela estação de televisão WSB-TV. Seguiu-se a abertura de um inquérito, com o agente a ser colocado de licença. Depois, o chefe da polícia anunciou que iria empreender ações para o demitir, mas simultaneamente Abbott enviou um e-mail anunciando a sua reforma. Estava há 28 anos na polícia.

O advogado do agente argumentou que ele só tinha dito aquilo para acalmar a mulher. "Ele estava a tentar resolver sem problemas uma situação que envolvia um passageiro que não estava a cooperar", indicou Lance LoRusso, citado pela imprensa norte-americana.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".