Netanyahu afirma que muitos países seguirão mudança dos EUA para Jerusalém

O primeiro-ministro israelita disse hoje que contactos já estão a ser feitos.

Benjamin Netanyahu afirmou hoje que "muitos" países seguirão os Estados Unidos no reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel e que esses contactos já estão a ser feitos.

Falando no Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita, Netanyahu não quis adiantar de que países estava a falar. Mas adiantou que alguns poderão mudar as suas embaixadas de Telavive para Jerusalém antes da mudança dos Estados Unidos, que a administração Trump estima que possa demorar vários anos.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu ontem Jerusalém como capital de Israel, afirmando que "há muito que já deveria ter sido tomada" esta decisão.

O anúncio de Trump representa uma rotura com décadas de neutralidade da diplomacia norte-americana na questão israelo-palestiniana.

Trump também anunciou - como já era esperado - que vai dar ordens ao Departamento de Estado para mudar a embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém.

No seu discurso, o Presidente dos EUA disse que continua a defender uma solução de "dois Estados" naquela região - Palestina e Israel - e disse "tudo fará para promover uma solução pacífica".

Trump apelou à "calma" e à "tolerância" na sequência do seu anúncio, e indicou que o seu vice-presidente, Mike Pence, se desloca ao Médio Oriente "nos próximos dias".

Ler mais

Exclusivos