"Não é o nosso Presidente": Os protestos contra Trump

Entre manifestantes nas ruas de Oakland, estudantes em Berkeley, na Califórnia, e ativistas frente à Casa Branca, os americanos saíram à rua

Depois de Donald Trump ser anunciado o 45.º Presidente dos Estados Unidos, vários americanos saíram às ruas para protestar. No estado da Califórnia, avança a Reuters, os manifestantes lançaram fogo a uma imitação de Trump, partiram vidros de loja e incendiaram caixotes do lixo na cidade de Oakland.

Os estudantes da Universidade da Califórnia, em Berkeley, uniram-se em protesto também, bloqueando ruas enquanto marchavam e entoavam slogans como: "Tu não és a América, nós somos a América" ou "Não é o nosso Presidente", de acordo com publicações no Twitter.

De acordo com as publicações nessa rede social, a esta hora (13.00 em Portugal, 5.00 da madrugada na Califórnia) os manifestantes terão já dispersado.

O canal televisivo Fox News avançava, após a eleição de Trump, que cerca de mil pessoas protestavam em frente à Casa Branca, em Washington, gritando frases como Fuck Trump. Entre os manifestantes, segundo a Fox, encontravam-se estudantes das universidades mais próximas e cerca de 20 ativistas do grupo de defesa dos direitos dos afro-americanos Black Lives Matter.

Lady Gaga, um dos vários nomes da música que apoiou abertamente Hillary Clinton, ao lado de outros como Bruce Springsteen, manifestou-se contra a eleição de Trump nesta quarta-feira frente à Trump Tower, em Nova Iorque, mostrando um cartaz onde se lê Love trumps hate. (O amor supera o ódio.), num trocadilho com o nome do novo Presidente eleito.

Ler mais

Exclusivos