Mulher imolou-se pelo fogo e matou duas filhas gémeas na Califórnia

De acordo com a polícia, o suicídio de Mau Dao, de 47 anos, também feriu a sua filha de 11 anos, que foi encontrada já no exterior da casa, envolta em chamas, por uma patrulha da polícia

A polícia de Vallejo, na Califórnia, informou na quinta-feira que uma mulher imolou-se pelo fogo em sua casa no último fim de semana, um suicídio que resultou na morte das suas duas filhas gémeas de 14 anos de idade.

O capitão da polícia de Vallejo, Lee Horton, disse que o suicídio de Mau Dao, de 47 anos, também feriu a sua filha de 11 anos, que foi encontrada já no exterior da casa, envolta em chamas, por uma patrulha da polícia.

"Incidentes desta natureza são extremamente difíceis para a família, mas também para a comunidade e para os socorristas"

Horton adiantou que o caso está a ser investigado como um suicídio que resultou em dois homicídios.

Uma das gémeas morreu no local. A outra adolescente e sua mãe faleceram no hospital.

"Este foi um evento trágico para todos os envolvidos. Incidentes desta natureza são extremamente difíceis para a família, mas também para a comunidade e para os socorristas", afirmou a polícia de Vallejo, citada pela estação de televisão ABC 7 News .

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Globalização e ética global

1. Muitas das graves convulsões sociais em curso têm na sua base a globalização, que arrasta consigo inevitavelmente questões gigantescas e desperta paixões que nem sempre permitem um debate sereno e racional. Hans Küng, o famoso teólogo dito heterodoxo, mas que Francisco recuperou, deu um contributo para esse debate, que assenta em quatro teses. Segundo ele, a globalização é inevitável, ambivalente (com ganhadores e perdedores), e não calculável (pode levar ao milagre económico ou ao descalabro), mas também - e isto é o mais importante - dirigível. Isto significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético. Impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes e critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global, também para salvaguardar as diferentes tradições culturais da lógica global e avassaladora de uma espécie de "metafísica do mercado" e de uma sociedade de mercado total.