Primeiro-ministro italiano satisfeito com acordo alcançado na UE

Giuseppe Conte realçou o ponto das conclusões do Conselho Europeu que prevê a criação de plataformas de desembarque em países terceiros, para os migrantes resgatados nas águas do Mediterrâneo

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, salientou esta sexta-feira que o seu país "já não está sozinho" na gestão dos fluxos migratórios, depois de o Conselho Europeu ter chegado a acordo sobre o tema.

Conte manifestou-se satisfeito com o acordo alcançado, que prevê para a questão das migrações "uma abordagem integrada, como tínhamos pedido", baseada numa maior solidariedade entre os Estados-membros.

"Foi uma longa negociação, mas estamos satisfeitos", declarou aos jornalistas.

O chefe do Governo italiano realçou o ponto das conclusões do Conselho Europeu que prevê a criação de plataformas de desembarque em países terceiros, para os migrantes resgatados nas águas do Mediterrâneo, sendo que estas operações devem ser realizadas, ao abrigo da legislação internacional, por autoridades marítimas.

Itália também ficou agradada com o princípio de que quem chega a um estado-membro, chega à UE, o que apela a uma maior solidariedade na repartição dos requerentes de asilo.

O texto das conclusões estipula que nestes centros, onde "um tratamento rápido e seguro permitirá, com o pleno apoio da UE, distinguir entre os migrantes irregulares, que serão devolvidos, e os que necessitam de proteção internacional, aos quais o princípio da solidariedade se aplicaria".

O acordo foi alcançado às 04:30 de Bruxelas (03:30 de Lisboa), após nove horas de discussões.

Ler mais