Mais de 250 refugiados impedidos de atravessar fronteira em Ceuta

Guardia Civil de Espanha instalou um dispositivo especial no duplo muro fronteiriço em Ceuta

Forças de segurança de Marrocos impediram hoje que mais de 250 migrantes atravessassem a fronteira de Ceuta, levando a Guardia Civil de Espanha a instalar um dispositivo especial no lado espanhol, segundo fontes policiais.

A Guardia Civil espanhola vigiou a metade dos 8,2 quilómetros de perímetro fronteiriço terrestre

A intervenção ocorreu na madrugada deste domingo quando os agentes foram alertados para a aproximação de dois grupos de migrantes subsaarianos que se dirigiam para o duplo muro fronteiriço, referiram fontes policiais à agência EFE.

A Guardia Civil espanhola vigiou a metade dos 8,2 quilómetros de perímetro fronteiriço terrestre, perante a possibilidade de alguns migrantes conseguirem ultrapassar o muro, com seis metros de altura.

Cerca de 100 migrantes tentaram chegar à estrada de Tarajal e foram impedidos de prosseguir numa paragem de táxis situada a cerca de 500 metros do ponto fronteiriço, enquanto um segundo grupo de cerca de 150 ficou na parte mais alta do monte, sem aproximar-se do muro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.