16 líderes europeus confirmados para reunião com Juncker no domingo

Encontro deverá começar pelas 14:00 (13:00 em Lisboa) na sede da Comissão Europeia e não se preveem conferências de imprensa.

Pelo menos 16 líderes da União Europeia (UE) vão participar, no domingo, na reunião informal convocada pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, para debater o problema das migrações, na agenda do Conselho Europeu da próxima semana.

"O processo começou com oito países e agora mais oito confirmaram a presença (Bélgica, Holanda, Croácia, Eslovénia, Dinamarca, Finlândia, Suécia e Luxemburgo), o que significa que atualmente são 16", disse à Lusa fonte comunitária.

Na quarta-feira, Juncker anunciou estar "a organizar uma reunião de trabalho informal sobre questões de migração e asilo, a realizar em Bruxelas, no domingo, a fim de trabalhar com um grupo de chefes de Estado ou de Governo de Estados-membros interessados em encontrar soluções europeias, em antecipação da próxima reunião do Conselho Europeu".

Um porta-voz do executivo comunitário esclareceu, na conferência de imprensa diária, que não houve convites formais, sendo a reunião aberta aos líderes da UE interessados.

O encontro deverá começar pelas 14:00 (13:00 em Lisboa) na sede da Comissão Europeia, não estando prevista a realização de quaisquer conferências de imprensa.

Os oito países iniciais são Grécia, Itália, Espanha, França, Alemanha, Malta, Bulgária (que ocupa a presidência semestral da UE até final do mês) e Áustria (que assume a presidência do Conselho da UE entre julho e dezembro.

Na sua conta da rede social Twitter, Juncker identificou os chefes dos governos grego, Alexis Tsipras, italiano, Giuseppe Conte, búlgaro, Boyko Borissov, maltês, Joseph Muscat, o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, o Presidente francês, Emmanuel Macron, o porta-voz da chanceler alemã, Angela Merkel, e a conta da presidência do Governo espanholl liderado por Pedro Sanchez..

O tema das migrações domina a agenda do Conselho Europeu nos dias 28 e 29 e divide os Estados-membros, nomeadamente no que respeita às regras para acolhimento de refugiados e concessão de asilo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".