México detém mulher do líder do cartel de droga mais temido no país

Rosalinda Gonzalez Valencia foi detida sábado acusada de dirigir as finanças do grupo

As autoridades mexicanas detiveram a mulher do líder de um dos mais temidos cartéis de droga do país, acusada de dirigir as finanças da organização, e colocaram o estado de Jalisco em alerta por possíveis represálias.

Os fuzileiros mexicanos colocaram Rosalinda Gonzalez Valencia sob custódia no sábado, ao mesmo tempo que foi capturado outro dos membros-chave da organização Gerardo Botello Rosales, ou 'El Cachas', também na cidade de Zapopan, adiantou o ministro do Interior mexicano no domingo.

Alfonso Navarrete disse antecipar "uma violenta reação" do cartel, adiantando que oficiais do governo já tomaram precauções para prevenir ou responder a possíveis agressões.

'El Cachas" é suspeito de dirigir as operações do cartel nos estados de Guanajuato e Michoacan, e está acusado de homicídio, sequestro e extorsão. Sobre Gerardo Botello Rosale pende ainda uma ordem de extradição do estado norte-americano de Oregon por um homicídio cometido em 2002.

Um especialista mexicano na área da segurança disse à agência de notícias Associated Press que as detenções de sábado fazem parte de um cerco que está montado há já um ano ao líder do cartel 'Jalisco New Generation' Nemesio Oseguera Cervantes, conhecido como 'El Mencho'.

O ministro do Interior mexicano recusou especular sobre se estaria para breve a detenção 'El Mencho', quando questionado sobre essa probabilidade durante a conferência de imprensa de domingo. Mas admitiu esperar ter em breve notícias sobre este caso.

Em 2015, membros do cartel chegaram mesmo a abater um helicóptero mexicano, o que levou as autoridades a declararem uma ofensiva global contra o grupo criminoso. As tensões acentuaram-se a partir de fevereiro último, após o cartel, alegadamente, ter sequestrado e matado dois agentes federais no estado de Nayarit.

O cartel 'Jalisco New Generation' está referenciado sobretudo pelo tráfico de metanfentaminas, mas também de cocaína, heroína e marijuana, com distribuição nos Estados Unidos, segundo as autoridades norte-americanas, em Los Angeles, Nova Iorque e Atlanta.

Ler mais

Exclusivos