Mais de 200 voos cancelados em Munique e Frankfurt devido a nevões

Mais de 200 voos foram hoje cancelados devido aos nevões registados nas cidades alemãs de Munique e Frankfurt, tendo sido feitos mais alertas para mais queda de neve em várias zonas da Baviera.

Em Munique foram cancelados cerca de 90 voos e em Frankfurt 120, segundo fontes aeroportuárias.

Na Baviera, há vários distritos onde foram ativados alertas pelas autoridades. O exército participa nas operações de distribuição de alimentos e auxílio à população afetada.

Algumas localidades nas montanhas ficaram praticamente isoladas devido à neve nas estradas regionais, de modo a que apenas têm acesso os veículos militares e da proteção civil.

Um menino de sete anos morreu em Aying, junto a Munique na sequência da queda de uma árvore.

A circulação rodoviária e ferroviária (regional) está cortada em algumas zonas da Baviera.

O mau tempo estendeu-se nos últimos dias pela Áustria, Suíça e sul da Alemanha, onde algumas escolas optaram por não abrir portas após as férias de Natal.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.