Mais de 100 feridos em incêndio numa fábrica a sul de Manila

Causas do incêndio ainda estão a ser apuradas

Mais de uma centena de pessoas ficaram feridas hoje, nas Filipinas, num incêndio numa fábrica de materiais para casas prefabricadas na província de Cavite, a sul de Manila.

O governador de Cavite, Jesus Crispin Remulla, disse em declarações à CNN Filipinas que o número de feridos chegou aos 104, a maioria por intoxicação, e que, destes, 40 estão internados no hospital.

As autoridades da província não afastam a possibilidade de haver vítimas mortais presas no edifício, já que ainda não foi concluída a contagem dos trabalhadores que se encontravam nas instalações.

Acredita-se que o fogo começou na noite de quarta-feira, na primeira das três fábricas do edifício da Housing Technology Industries (HTI), localizada num complexo industrial para empresas exportadoras na localidade de General Trias, a sul da ilha de Luzón.

Alguns trabalhadores que se encontravam na fábrica disseram à impressa local que se ouviu uma explosão antes de o fogo se propagar por todas as instalações.

A HTI, uma empresa dedicada ao fabrico de materiais domésticos para venda no Japão, empregava 6.000 pessoas nesta fábrica que ocupava seis hectares de terreno.

As autoridades investigam agora as causas exatas do incêndio.

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.