Máfia calabresa. Irmão de arrependido morto no dia de Natal

Marcello Bruzzese foi morto a tiro quando estava a chegar a casa. Polícia suspeita de um ajuste de contas

Marcello Bruzzese era irmão de um arrependido da máfia calabresa (Girolamo Bruzzese) que se tornou colaborador da polícia e cujas informações permitiram que fossem presos vários membros da 'Ndrangheta. No dia de Natal, ao fim da tarde, foi executado a tiro por dois homens encapuzados, quando voltava para casa, no centro histórico de Pesaro, na região italiana de Marche.

A polícia suspeita que Marcello, de 51 anos, terá sido morto às ordens de um clã da poderosa máfia calabresa, conta o The Guardian. Segundo a polícia, os homens, que usavam toucas ninja, esperaram junto do apartamento da vítima e dispararam 20 tiros com balas de 9mm. Uma das pistas seguidas pela polícia é perceber se Marcello foi vítima de um ato de vingança pelo facto de o seu irmão ter revelado informações sobre a máfia calabresa.

O pai dos irmãos Bruzzese, Domenico, era um dos braços direitos do chefe da máfia Teodoro Crea - foi morto em 1995 no que se pensa que tenha sido uma emboscada dos mafiosos. Já Girolamo juntou-se à família criminosa em Rizziconi, uma cidade da Calábria.

Em 2003, guerras internas entre a família de criminosos, levou a que Girolamo tivesse atirado sobre Crea que, no entanto, sobreviveu ao ataque. Dias depois de ter disparado sobre o chefe da máfia, entregou-se às autoridades e passou a ser informador da polícia.

Teodoro Crea sobreviveu, mas foi preso. As informações prestadas por Girolamo, irmão de Marcello que foi morto no dia de Natal - levaram, aliás, à prisão de vários membros da 'Ndrangheta, entre eles alguns políticos que estavam ligados a esta família mafiosa.

Marcello, contudo, não era membro da 'Ndrangheta e tinha-se mudado para Pesaro há três anos. A polícia investiga se a sua morte se trata de um ajuste de contas em relação ao passado.

Acredita-se que a 'Ndrangheta tenha centenas de membros em 30 países e que suas atividades envolvam milhares de pessoas em todo o mundo.

Um estudo do Instituto Demoskopika, de 2013, citado pelo The Guardian, revela que a 'Ndrangheta ganhou mais dinheiro do que o Deutsche Bank e o McDonald's juntos, tendo atingido uma faturação de 53 bilhões de euros.

Exclusivos