Macron e o vinho de 2000 euros enquanto Paris ardia? A foto é de 2017 e o vinho bem mais barato

Imagem do presidente francês na montanha com os amigos e a mulher foi posta a circular no Facebook no domingo, um dia depois de os coletes amarelos terem provocado graves danos no centro de Paris. Teve 11 mil partilhas e quase 900 comentários. Era falsa.

"Era uma vez um presidente que emborcava uma garrafa de vinho de 2000 euros enquanto Paris ardia." Era esta a mensagem que acompanhava a imagem de Emmanuel Macron, da mulher Brigitte, e de uns amigos num cenário montanhoso, diante de uns copos de vinho posta a circular no Facebook do grupo Les Picologues no domingo, um dia depois de um novo protesto dos coletes amarelos ter causado graves danos no centro de Paris.

O post recebeu quase 900 comentário e foi partilhado mais de 11 mil vezes. O problema é que a imagem em questão não era de sábado - quando o presidente e a mulher passaram algumas horas a praticar esqui antes de regressarem à capital devido à violência dos confrontos, mas sim de 2017, quando os Macron fizeram umas férias na montanha.

Segundo o Le Monde, a imagem foi tirada pelo fotógrafo da AFP Eric Feferberg na estância turística de La Mongie, nos Altos Pirenéus. Neste sábado o casal presidencial este no mesmo local

E o vinho? Também segundo o Le Monde, a garrafa que o presidente empunha é um Château Montus, um tinto cujos preços andam entre os 22,50 euros e pouco mais de cem. Longe dos 2000 referidos no post.

Esta não é a primeira vez que o presidente francês é alvo de uma notícia falsa. As páginas de Facebook que organizam os protestos dos coletes amarelos em França têm sido inundadas das chamadas fake news. Uma das mais partilhadas foi um vídeo dos Macron a dançar junto a uma mesa posta para um jantar oficial, partilhado a 17 de novembro de 2018, dia do primeiro protesto dos coletes amarelos com a mensagem "Enquanto a França sofre". Mas o vídeo fora gravado a 11 de outubro, como revelou o DN na edição de dia 23.

Exclusivos