Lula lidera segunda sondagem em dois dias

Pelo segundo dia consecutivo, antigo presidente aparece no topo de uma pesquisa de opinião, com 37%. No cenário que o exclui, Bolsonaro está na frente

Lula da Silva (PT) reuniria 37% dos votos, se as eleições fossem hoje, e se o antigo presidente, preso por corrupção, pudesse concorrer, revelou a primeira sondagem do Instituto Ibope, em colaboração com a TV Globo e com o jornal O Estado de S. Paulo, desde o início da campanha eleitoral. Caso Lula seja substituído por Fernando Haddad como concorrente do PT, o cenário mais provável, é Jair Bolsonaro (PSL) quem está na dianteira, com 20 pontos. Dados semelhantes ao da sondagem CNT/MDA conhecida horas antes. Até ao fim da semana o instituto Datafolha apresentará os seus resultados.

Na hipótese de Lula concorrer, a seguir ao ex-sindicalista surge, com menos de metade dos votos, Bolsonaro, com 18%. A terceira, Marina Silva (Rede), com 6%, o quarto, Geraldo Alckmin (PSDB), e o quinto, Ciro Gomes (PDT), ambos com 5%, ficam a larga distância.

Excluído Lula, passariam à segunda volta Bolsonaro, com os tais 20%, e Marina, que duplica a sua votação e apresenta 12%. Ciro cresce mais na ausência de Lula (chega a 9%), do que Alckmin (passa para 7%). Haddad, o escolhido para ser alternativa no PT, soma meros 4%, pouco mais de um décimo do registo do antigo presidente.

Noutra pergunta da sondagem, que ouviu 2002 brasileiros de 142 municípios entre os dias 17 e 19 de agosto, 60% dizem não votar em Haddad nem mesmo se Lula pedir. Não sabem, não respondem ou não conhecem bem o ex-prefeito de São Paulo 12%. Já 27% votariam certamente, ou eventualmente, nele.

A primeira volta da eleição está marcada para 7 de outubro e a segunda para 28 do mesmo mês.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.