Lula lidera segunda sondagem em dois dias

Pelo segundo dia consecutivo, antigo presidente aparece no topo de uma pesquisa de opinião, com 37%. No cenário que o exclui, Bolsonaro está na frente

Lula da Silva (PT) reuniria 37% dos votos, se as eleições fossem hoje, e se o antigo presidente, preso por corrupção, pudesse concorrer, revelou a primeira sondagem do Instituto Ibope, em colaboração com a TV Globo e com o jornal O Estado de S. Paulo, desde o início da campanha eleitoral. Caso Lula seja substituído por Fernando Haddad como concorrente do PT, o cenário mais provável, é Jair Bolsonaro (PSL) quem está na dianteira, com 20 pontos. Dados semelhantes ao da sondagem CNT/MDA conhecida horas antes. Até ao fim da semana o instituto Datafolha apresentará os seus resultados.

Na hipótese de Lula concorrer, a seguir ao ex-sindicalista surge, com menos de metade dos votos, Bolsonaro, com 18%. A terceira, Marina Silva (Rede), com 6%, o quarto, Geraldo Alckmin (PSDB), e o quinto, Ciro Gomes (PDT), ambos com 5%, ficam a larga distância.

Excluído Lula, passariam à segunda volta Bolsonaro, com os tais 20%, e Marina, que duplica a sua votação e apresenta 12%. Ciro cresce mais na ausência de Lula (chega a 9%), do que Alckmin (passa para 7%). Haddad, o escolhido para ser alternativa no PT, soma meros 4%, pouco mais de um décimo do registo do antigo presidente.

Noutra pergunta da sondagem, que ouviu 2002 brasileiros de 142 municípios entre os dias 17 e 19 de agosto, 60% dizem não votar em Haddad nem mesmo se Lula pedir. Não sabem, não respondem ou não conhecem bem o ex-prefeito de São Paulo 12%. Já 27% votariam certamente, ou eventualmente, nele.

A primeira volta da eleição está marcada para 7 de outubro e a segunda para 28 do mesmo mês.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Benefícios fiscais para quê e para quem

São mais de 500 os benefícios fiscais existentes em Portugal. Esta é uma das conclusões do relatório do Grupo de Trabalho para o Estudo dos Benefícios Fiscais (GTEBF), tornado público na semana passada. O número impressiona por uma razão óbvia: um benefício fiscal é uma excepção às regras gerais sobre o pagamento de impostos. Meio milhar de casos soa mais a regra do que a excepção. Mas este é apenas um dos alertas que emergem do documento.

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la no ensino superior

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.