Lula da Silva. Quem são os juízes do braço-de-ferro?

Foi ordenada este domingo a libertação imediata do ex-Presidente do Brasil, mas pouco tempo depois foi suspensa. Lula da Silva está preso há três meses na sede da Polícia Federal, em Curitiba, pelos crimes de corrupção e branqueamento de capitais

O juiz Rogério Favreto, do Tribunal Federal Regional da 4.ª Secção (TRF-4), em Porto Alegre, ordenou a libertação imediata do ex-Presidente do Brasil, mas Sergio Moro, que coordena a Operação Lava Jato, não aceita a decisão e o relator do processo de Lula da Silva manteve a prisão do antigo chefe de Estado. Mas a história não acaba aqui. Favreto voltou a ordenar a libertação de Lula

Rogério Favreto

Juiz desembargador do Tribunal Regional Federal da 4ª região, em Porto Alegre, decidiu aceitar pedido de habeas corpus de parlamentares do PT pela liberdade imediata de Lula, na condição de plantonista, ou seja, de único magistrado a trabalhar no domingo. Alegavam os parlamentares que, na condição de pré-candidato à presidência da República em Outubro, o líder histórico do partido não deveria ter a liberdade de expressão cerceada. Favreto, que teve ligação de 20 anos ao partido de Lula e já interveio publicamente contra a Operação Lava-Jato, foi sensível à argumentação.

Sergio Moro

Em comunicado, o mediático juiz de primeira instância que coordena a Operação Lava-Jato considerou Favreto "incompetente" para julgar o caso ainda para mais "numa decisão monocrática". De férias em Portugal, segundo revelou Gleisi Hoffmann, a presidente do PT, Moro disse que ficaria à espera de uma intervenção de Gebran Neto, o juiz do mesmo Tribunal Federal Regional da 4ª região que, enquanto relator do caso, condenou Lula a 12 anos e um mês de prisão. Sergio Moro foi, entretanto, desautorizado por Favreto, que é seu superior hierárquico na qualidade de juiz de segunda instância, em novo despacho deste. Ao longo de todo o processo, a defesa de Lula tem acusado Moro de parcialidade e perseguição.

Gebran Neto

O juiz que relatou o processo de Lula e requereu a sua condenação a 12 anos e um mês no caso tríplex em janeiro deste ano interveio entretanto, dando razão a Moro, de quem é amigo pessoal e ex-colega de curso. Alegou que Favreto foi induzido em erro pela argumentação dos parlamentares do PT e manteve a prisão de Lula, até ver, o entendimento jurídico definitivo do caso.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Isabel Moreira ou Churchill

Numa das muitas histórias que lhe são atribuídas, sem serem necessariamente verdadeiras, em resposta a um jovem deputado que, apontando para a bancada dos Trabalhistas, perguntou se era ali que se sentavam os seus inimigos, Churchill teria dito que não: "Ali sentam-se os nossos adversários, os nossos inimigos sentam-se aqui (do mesmo lado)." Verdadeira ou não, a história tem uma piada e duas lições. Depois de ler o que publicou no Expresso na semana passada, é evidente que a deputada Isabel Moreira não se teria rido de uma, nem percebido as outras duas.