Jovem tenista inglesa morre aos 9 anos

Um choque anafilático a que Sadie Bristow não sobreviveu e que surpreendeu os médicos pela velocidade a que fecharam as vias respiratórias.

Este ano Sadie Bristow já tinha vencido mais de 40 jogos de ténis no segmento da liga inglesa para a sua idade: 9 anos. Mas a jovem tenista britânica não resistiu a um choque anafilático durante as férias com a família na região de Kent. Ainda foi aerotransportada para o Hospital São Jorge em Londres mas não sobreviveu.

Sadie estava entre os primeiros jovens tenistas e mesmo nas férias não interrompia os treinos. Segundo pai, Stewart Bristow, Sadie estava a jogar no jardim e sentiu-se mal: "Veio ter connosco e disse que estava indisposta." Segundo o pai, o "choque anafilático fechou-lhe as vias respiratórias muito rapidamente e ela não reagiu às doses de adrenalina que fora imediatamente dadas. É muito raro esta situação e mesmo os médicos ficaram surpreendidos com a velocidade a que tudo aconteceu."

O pai anunciou que pretende criar uma organização beneficente com o seu nome para pessoas com a mesma doença: "Ela foi uma inspiração e queremos que isso continue."

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.