Japão recebe 200 candidaturas de estrangeiros que querem ser ninjas

"Fomos inundados com candidaturas e perguntas. Não esperávamos tal interesse" de estrangeiros, disse a direção de turismo regional.

Uma região japonesa que anunciou estar à procura de ninjas, guerreiros espiões da época feudal nipónica, disse hoje ter recebido 200 candidaturas de estrangeiros, cerca de seis vezes mais do que de cidadãos japoneses.

O objetivo das autoridades da prefeitura de Aichi (centro), conhecida pelo castelo de Nagoya, é a promoção turística da região, tendo recebido 235 candidaturas para seis postos de trabalho.

Dos candidatos já escolhidos, apenas 13 são oriundos de países como Estados Unidos, França, Tailândia e Itália. Vinte e quatro japoneses foram pré-selecionados. "Fomos inundados com candidaturas e perguntas. Não esperávamos tal interesse" de estrangeiros, disse Satoshi Adachi, da direção de turismo regional.

Os novos ninjas vão assinar um contrato de um ano, com um salário mensal de 180 mil ienes (1.430 euros), para realizar acrobacias, praticar a arte de lançar shuriken (pequena arma em forma de estrela) e tirar fotografias com os turistas.

Exclusivos