Japão instala sistema antimísseis no norte do país face a ameaça norte-coreana

O porta-voz da Defesa do Japão afirmou que "estão a monitorizar os movimentos da Coreia do Norte" face a um possível novo lançamento

O Japão vai instalar um novo sistema antimísseis PAC-3 na ilha de Hokkaido, em resposta aos dois recentes lançamentos pela Coreia do Norte que sobrevoaram o norte do país, confirmou esta terça-feira à Efe o Ministério da Defesa japonês.

A instalação do sistema antimísseis Patriot Advanced Capability 3 (PAC-3) numa base militar da cidade de Hakodate chega quatro dias depois de o regime de Kim Jong-un ter realizado o seu mais recente lançamento de um míssil de médio alcance que caiu no oceano Pacífico após sobrevoar essa zona do Japão.

Pyongyang, que ameaçou "afundar território" japonês com una bomba nuclear pelo apoio às sanções promovidas pelos Estados Unidos também sobrevoou o norte do Japão com outro míssil a 29 de agosto.

Nesse sentido, o porta-voz da Defesa afirmou esta terça-feira que "estão a monitorizar os movimentos da Coreia do Norte" face a um possível novo lançamento.

O Japão pediu na sexta-feira ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que condene claramente o novo ensaio com um míssil realizado pela Coreia do Norte, sublinhando que as ações de Pyongyang representam uma ameaça real para todo o mundo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.