Colonato na Cisjordânia será ampliado na sequência de ataque palestiniano

O ministro da Defesa de Israel, Avigdor Lieberman, anunciou esta sexta-feira a construção de 400 novas casas no colonato de Adam, na Cisjordânia ocupada

O anúncio do ministro da Defesa foi feito na sequência de um ataque atribuído a um palestiniano armado que matou a tiro um israelita.

"A melhor resposta contra o terrorista é reforço do colonato", afirmou Lieberman através da rede social Twitter anunciado a construção de 400 habitações no colonato de Adam, perto de Ramallah, no norte da Cisjordânia.

De acordo com as autoridades de Israel, na quinta-feira à noite, um palestiniano de 17 anos que se infiltrou-se no colonato matou a tirou um israelita tendo ferido dois outros colonos.

O atacante identificado como Mohammed Dar Youssef acabou por ser abatido pelos colonos israelitas que responderam com armas de fogo

Esta sexta-feira registaram-se confrontos entre palestinianos e as forças de Israel em Kobar, oeste de Ramallah, a localidade natal do atacante.

Entretanto, o Hamas, movimento islâmico no poder na Faixa de Gaza, considerou, através de um comunicado, que o ataque "foi uma operação corajosa que resulta dos crimes quotidianos da ocupação israelita".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?