Informações prejudiciais sobre Clinton? "Adoro", respondeu filho de Trump

Donald Trump Jr. publicou e-mails em que combina reunião com advogada russa que prometeu informações sobre Clinton

O filho do presidente dos Estados Unidos publicou no Twitter os e-mails que trocou com um mediador para combinar a reunião com a advogada russa que lhe prometeu dar informações que poderiam prejudicar Hillary Clinton, durante a campanha do pai para a Presidência dos EUA.

Quem entrou em contacto com Donald Trump Jr. foi o publicista Rob Goldstone, a 3 de junho de 2016. Goldstone disse que escrevia em nome de um amigo comum, Emin Agalarov, filho do russo Aras Agalarov, um antigo parceiro de negócios russo de Trump

Aras Agalarov e Donald Trump são próximos e organizaram juntos o concurso Miss Universo em Moscovo em 2013, segundo o New York Times. Agalarov é também próximo do presidente da Rússia e foi distinguido por Vladimir Putin com a Ordem de Honra da Federação Russa.

"O Emin acabou de ligar-me e pediu-me para contactar-te com algo muito interessante", escreveu Goldstone neste primeiro e-mail. Emin terá dito a Goldstone que o pai, Aras Agalarov , tinha sido contactado pelo procurador geral da Rússia e que este oferecia informações sobre a candidata Hillary Clinton à campanha de Donald Trump.

É parte do apoio russo e do governo russo ao Sr. Trump

Os documentos oferecidos "iriam incriminar Hillary e as suas relações com a Rússia e seriam muito úteis para o seu pai", dizia o e-mail de Goldstone a Donald Trump Jr.

"Isto é obviamente informação sensível de muito alto nível mas é parte do apoio russo e do governo russo ao Sr. Trump", continuava o intermediário. "Podia ter mandado esta informação para o teu pai [...] mas é ultra sensível e queria mandar-te primeiro".

"Se é mesmo o que dizes adoro", respondeu Donald Trump Jr.

"O Emin pediu-me para marcar uma reunião contigo e com o advogado do governo russo que vem de Moscovo esta quinta-feira", escreveu Goldstone dias depois, a 7 de junho. "Ótimo", respondeu Trump Jr, acrescentando que provavelmente iria levar Paul Manafort, diretor de campanha de Donald Trump, e o cunhado, Jared Kushner, atual conselheiro do presidente.

A reunião com a advogada russa Natalia Veselnitskaya aconteceu a 9 de junho no escritório de Trump Jr, no 25º andar das Trump Towers.

O conteúdo dos e-mails foi revelado pelo jornal New York Times esta terça-feira e, no mesmo dia, Donald Trump Jr, publicou os e-mails no Twitter. O New York Times afirma que Trump Jr. sabia que o jornal iria divulgar estas informações.

Com os e-mails, Trump Jr. também publicou um comunicado em que diz que, a princípio pensou que iria receber apenas informações políticas sobre a oposição e tentou resolver o assunto com uma chamada. "A mulher, como disse publicamente, não era membro do governo. E, como temos dito, não tinha nenhuma informação a dar", escreveu Trump Jr.

"Para pôr em contexto, isto ocorreu antes da atual febre russa estar na moda", continuou. "Como Rob Goldstone disse hoje à imprensa, a reunião inteira foi 'o maior absurdo sem sentido que ouvi'".

O filho mais velho do Presidente dos Estados Unidos disse que divulgou as mensagens "para ser completamente transparente".

A advogada russa não tinha informações sobre Clinton

Também hoje, a advogada russa disse ao programa "Today", da NBC, ter sido chamada à Torre Trump durante a campanha presidencial para um encontro com Donald Trump Jr. e que foi questionada sobre a campanha de Clinton.

Veselnitskaya disse ter recebido um telefonema de um homem que não conhecia e que lhe disse para participar num encontro com elementos da campanha de Trump.

A advogada diz que não tinha informação sobre a campanha de Clinton e que nunca trabalhou para o governo russo.

Veselnitskaya, que falou hoje pela primeira vez publicamente desde que foi conhecido o encontro que manteve com Trump Jr., disse que Jared Kushner, genro de Donald Trump, esteve na reunião, mas saiu depois de alguns minutos, e Paul Manafort, então diretor de campanha de Trump, estava presente, mas nunca interveio e passou a maior parte do tempo ao telefone.

Donald Trump participou num videoclip de Emin, gravado em 2013, e disse a sua frase típica: "you're fired".

Em 2016, no dia a seguir às eleições presidenciais, Goldstone gabou-se no Facebook de ter conseguido pôr Donald Trump no videoclip do filho do magnata russo Agalarov. "Ele será o único presidente americano a aparecer num videoclip", escreveu o publicista.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.