Imagens captadas por robô mostram depósitos de combustível nuclear fundido em Fukushima

Combustível nuclear fundido foi avistado pela primeira vez na sexta-feira, desde o sismo que em 2011 destruiu as instalações

Imagens captadas no sábado por um robô submarino mostram inúmeros depósitos do que deverá ser combustível nuclear fundido num reator submerso e danificado na central nuclear de Fukushima, destruída em 2011 por um tsunami.

O robô encontrou vários blocos solidificados em camadas que chegam a ter um metro de grossura, no fundo da estrutura principal do reator da unidade 3 de Fukushima, disse ao The Guardian a Tokyo Electric Power Co., responsável pela central.

O combustível nuclear fundido foi avistado pela primeira vez na sexta-feira, desde o sismo que em 2011 destruiu as instalações.

A localização e a análise dos vestígios de combustível em cada um dos três reatores danificados será crucial para o desmantelamento da central nuclear; até ao momento, as buscas por combustível fundido nos outros dois reatores revelaram-se infrutíferas, devido aos estragos e aos elevados níveis de radiação.

O porta-voz da Tokyo Electric Power Co. disse à imprensa que deverá levar algum tempo até que seja possível analisar os blocos que foram captados nas imagens e desenhar um método para os remover, o que poderá fazer com que o desmantelamento da central demore até quatro décadas.

Os centros de três dos seis reatores de Fukushima entraram em fusão nuclear depois do tsunami, devido à paralisação dos sistemas de refrigeração. O reator 3 terá sido aquele em que o combustível fundido caiu da estrutura de contenção, sendo que a sua localização exata era até agora desconhecida.

Ler mais

Exclusivos