Hungria vai fazer referendo sobre quotas de distribuição de refugiados

Decisão foi anunciada pelo primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban

O primeiro-ministro da Hungria, o conservador Viktor Orban, anunciou hoje a realização de um referendo sobre o plano europeu de relocalização de refugiados entre os países-membros da União Europeia (UE), programa fortemente contestado por Budapeste.

"O Governo decidiu realizar um referendo sobre a questão das quotas obrigatórias para a distribuição" de refugiados, declarou Orban, numa conferência de imprensa.

Em dezembro último, o Governo de Budapeste apresentou uma queixa diante da justiça europeia contra as quotas de relocalização de refugiados adotadas em setembro de 2015 pela UE.

O primeiro-ministro húngaro não divulgou a data para a realização da consulta pública, mas referiu que o projeto do referendo foi entregue hoje na Comissão Nacional de Eleições.

Ler mais

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.