Polícia liberta turistas sequestrados em castelo

Jordânia. Homens armados mataram sete pessoas e refugiaram-se num famoso castelo, onde fizeram reféns. Há 29 feridos

As forças de segurança da Jordânia libertaram os turistas que tinham sido sequestrados por um grupo de homens armados num castelo na cidade de Karak, este domingo. As autoridades invadiram o castelo, segundo a Reuters, para onde os homens fugiram após dispararem contra agentes da polícia na rua e numa esquadra.

Sete pessoas morreram, entre as quais quatro polícias e três civis, incluindo uma turista canadiana, durante a troca de tiros entre agentes da autoridades e suspeitos armados. Outras 29 pessoas ficaram feridas.

Os suspeitos terão fugido para um castelo na cidade de Karak, que é conhecido por ser um dos maiores castelos construídos pelos Cruzados, após terem aberto fogo contra a polícia. Neste local, os homens armados fizeram algumas pessoas reféns, incluindo turistas.

Não foi confirmado o número de reféns, mas a agência de notícias al-Ghad avançou que estavam até 14 pessoas presas no castelo, segundo o Guardian.

O primeiro-ministro Hani al Mulki disse no parlamento que membros das forças de segurança tinham sido assassinados e que o castelo estava cercado.

Nas redes sociais foram publicados vídeos que mostram os homens armados no castelo e o caos na cidade após o tiroteio.

Há ainda um vídeo gravado na esquadra da polícia enquanto esta era atacada pelo grupo armado.

O castelo de Karak, a cerca de 118 quilómetros a sul da capital Amã, está cercado pelas autoridades e é esperada a chegada das forças especiais.

A Jordânia é um dos poucos países árabes que colabora com os Estados Unidos na coligação contra o Estado Islâmico.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub