Hillary Clinton tem pneumonia e cancela viagem

Médica da candidata democrata afirma que na sexta-feira lhe diagnosticou uma infeção nos pulmões

Hillary Clinton sofre de uma pneumonia que lhe foi diagnosticada na sexta-feira, fez saber este domingo a sua médica, depois de a candidata democrata à presidência dos Estados Unidos se ter sentido mal durante a cerimónia que assinalava 15 anos depois dos atentados do 11 de setembro.

Na altura, fontes da sua campanha culparam o calor.

"A secretária Clinton tem sofrido uma tosse relacionada com alergias. Na sexta-feira, após um exame devido à sua tosse prolongada, foi-lhe diagnosticada pneumonia", afirma a médica Lisa Bardack, num comunicado citado pelo site Politico.

"Ela começou a tomar antibióticos, e foi aconselhada a descansar e a mudar a sua agenda. No evento desta manhã, ela ficou muito quente e desidratada. Examinei-a e ela está agora reidratada e está a recuperar bem", acrescenta a clínica na note enviada à imprensa.

Ainda segundo o referido site especializado em assuntos políticos norte-americanos, Clinton terá sido examinada na sua casa em Chappaqua, Nova Iorque.

Entretanto, a candidata democrata à presidência dos Estados Unidos suspendeu a viagem de angariação de fundos à Califórnia, prevista para esta segunda e terça-feira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Crespo

No PSD não há inocentes

Há coisas na vida que custam a ultrapassar. A morte de alguém que nos é querido. Uma separação que nos parece contranatura. Ou uma adição que nos atirou ao charco e da qual demoramos a recuperar. Ao PSD parece terem acontecido as três coisas em simultâneo: a morte - prematura para os sociais democratas - de um governo, imposta pela esquerda; a separação forçada de Pedro Passos Coelho; e uma adição pelo poder que dá a pior das ressacas em política.