Coreia do Norte atacou produtora de TV que fazia documentário sobre o país

Computadores da Mammoth Screen foram atacados. Produtora estava responsável por série sobre drama norte-coreano, um projeto que não chegou a concretizar-se

Em agosto de 2014, o Channel 4 anunciou que iria lançar uma nova série de drama "arrojada e provocatória" e escrita por um guionista nomeado para um Oscar, denominada Opposite Number [Número Oposto] e visando a Coreia do Norte, mas a ideia não chegou ao pequeno ecrã alegadamente devido a "falta de financiamento".

A razão, no entanto, foi outra, segundo se soube esta segunda-feira.

Na altura, as autoridades norte-coreanas não gostaram quando os primeiros detalhes da série foram divulgados e descreveram o enredo de "farsa caluniosa", chegando a pedir ao governo britânico para evitar a publicação da produção para não prejudicar as relações diplomáticas. Contudo, Pyongyang não se ficou pelos protestos e acabou por conduzir um ataque cibernético à produtora Mammoth Screen.

A presença dos hackers asiáticos no sistema provocou um alarme generalizado, até porque não terá sido a primeira vez que levar a cabo um ataque do género. Em novembro de 2014, a vítima foi a Sony Pictures, que também estava a planear um filme de comédia, no qual o líder norte-coreano era assassinado.

Exclusivos