Grécia: Juncker garante toda a ajuda e Tsipras declara três dias de luto

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, expressou esta terça-feira condolências às autoridades gregas, oferecendo a ajuda europeia "enquanto for necessário".

Numa carta dirigida ao primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ofereceu esta terça-feira apoio a Atenas, "durante estes tempos difíceis", garantindo que "tudo será feito" da parte de Bruxelas, para que "não falte ajuda".

Tsipras, que interrompeu a sua viagem à Bósnia-Herzegovina, já regressou à Grécia e declarou entretanto três dias de luto. O chefe do governo grego garantiu também que ninguém ficará sem ajuda e realizou de imediato uma reunião extraordinária do governo.

"Estamos lado a lado com o povo e as autoridades gregas e louvo os incansáveis e corajosos esforços dos bombeiros. Tudo será feito para fornecer apoio hoje, amanhã e pelo tempo que for necessário", disse o presidente da Comissão Europeia.

Juncker aproveitou ainda para agradecer aos "Estados membros relevantes pela sua solidariedade contínua a este respeito". Portugal (a quem a Comissão agradeceu ontem a participação no mecanismos de coordenação europeia, pelo envio de meios aéreos para a Suécia) enviou hoje 50 elementos da Força Especial de Bombeiros, para combater o fogo na Grécia.

O porta-voz da Comissão Europeia para a Ajuda Humanitária, Carlos Ruiz de Gordejuela, confirmou que o pedido de ajuda chegou ainda "ontem à noite", tendo a sido "ativado o mecanismo [europeu de coordenação de emergências].

"Rapidamente, recebemos algumas ofertas de ajuda de três Estados membros, [nomeadamente] Espanha, Chipre e Bulgária", disse o porta-voz, garantindo que Bruxelas "está em contacto permanente com as autoridades, caso haja novos pedidos de ajuda, da Grécia. E, poderemos coordenar a resposta de outros Estados-Membros".

O comissário Christos Stylianides está a caminho de Atenas para "coordenar o sistema no terreno, em conjunto com as autoridades gregas", disse o porta-voz.

Com a maior parte do território Europeu em situação de seca e em alerta para o risco de incêndios florestais, Carlos Ruiz de Gordejuela fala numa situação inédita, embora se recuse a relacionar os acontecimentos na Grécia, com o fenómeno das alterações climáticas.

"Se olharmos os nossos relatórios sobre o risco de incêndios florestais na Europa e a situação atual, podemos facilmente concluir que vivemos uma situação sem precedentes, relativamente aos incêndios florestais", disse.

Em Bruxelas

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.