George Clooney: "Donald Trump é um fascista xenófobo"

A estrela de Hollywood esteve em Berlim para promover o novo filme "Hail, Cesar" e deu uma entrevista ao The Guardian onde aproveitou para falar sobre o candidato republicano.

"Sou um apoiante de Hillary", começou George Clooney por dizer ao jornal britânico. "Comecei um fundo para angariar dinheiro para a sua campanha".

Também em 2012 fez algo parecido pela campanha presidencial de Barack Obama. Num evento de angariação de fundos para o então candidato democrata, conseguiu cerca de 11 milhões de euros em apenas uma noite.

Sobre Donald Trump, Clooney garante que sua elevação a possível candidato do partido republicano é "uma loucura".

"Conheci o Donald uma vez. Estávamos sentados e falámos durante um bocado. Depois foi ao Larry King dizer que eu era muito baixo. A minha reação foi do tipo: Donald, eu estive sentado o tempo inteiro! ", contou ao The Guardian.

Na entrevista, o ator chega mesmo a classificar Trump como "um oportunista fascistas e xenófobo" mas não acredita que as ambições políticas do candidato republicano se venham a concretizar.

Clooney considera que em ano de eleições "são as ideias mais estúpidas que fazem mais barulho", e que proibir a entrada de muçulmanos no país, como Trump sugere, "é algo que nunca vai acontecer". "Está escrito na Estátua da Liberdade: Venham a nós as massas encurraladas ansiosas por respirar liberdade", recordou.

O premiado ator norte-americano, casado com a advogada de direitos humanos Amal Clooney, é desde 2008 um Mensageiro da Paz das Nações Unidas.

Dia 12 de fevereiro, Clooney e a mulher encontraram-se com chanceler alemã, Angela Merkel, para discutir a crise no Médio Oriente.

Apesar de admitir que a indústria cinematográfica demora a responder à crise humanitária, diz que ele próprio dedica muito tempo a este tema.

"Quero produzir filmes sobre o Sudão ou o Darfur, mas não tenho conseguido encontrar um bom guião. É difícil encontrar um bom guião para qualquer coisa, mas só tenho uma oportunidade e não a quero desperdiçar", disse no Festival Internacional de Cinema de Berlim.

Ler mais

Exclusivos