Genro de Trump não entregou documentos sobre a Rússia ao Senado

O comité judicial do Senado descobriu provas de que Jared Kushner, genro e conselheiro do Presidente Donald Trump, não entregou um documento que lhe foi enviado por altas entidades russas

O documento enviado a Jared Kushner referia um canal de comunicação que a Rússia estava pronta a estabelecer com os Estados Unidos, só não dizia de que tipo. Mas o genro de Trump falhou em não entregar esse documento ao painel de investigadores do Senado que está a analisar as ligações da Rússia à eleição presidencial de Donald Trump.

Kushner também não informou os investigadores sobre um e-mail de setembro de 2016 que lhe enviaram a propósito do site Wikileaks, nem entregou material que lhe chegou sobre as comunicações com um homem de negócios russo, segundo a carta divulgada hoje pelo comité judicial do Senado e publicada no The New York Times.

O site Wikileaks foi identificado por agências norte-americanas como condutor para informações que os operacionais dos serviços secretos russos roubaram aos democratas durante a campanha presidencial de 2016. No início desta semana foi revelado que Donald Trump Jr, o filho mais velho do Presidente, estabeleceu várias comunicações no Twitter com o site fundado por Julian Assange.

Exclusivos