Pelo menos dois mortos na Georgia

As autoridades do estado norte-americano da Geórgia anunciaram hoje que pelo menos duas pessoas morreram devido à passagem da tempestade tropical Irma.

A porta-voz da agência de gestão de emergências da Georgia, Catherine Howden, confirmou uma morte, esta segunda-feira, em Sandy Springs, a norte de Atlanta, mas sem revelar mais detalhes.

A tempestade também terá causado a morte de um homem de 62 anos em Worth County, uma zona rural no sudoeste da Georgia.

Segundo Kannetha Clem, porta-voz do xerife de Worth County, o homem usou um escadote para subir a um barracão, quando ventos persistentes ultrapassavam os 65 quilómetros/hora.

Clem relatou que a mulher da vítima contactou os serviços de emergência -- 911 -- dizendo que o homem tinha sofrido um ataque cardíaco, e os primeiros socorristas encontraram o corpo preso entre duas vigas no teto do barracão, com detritos por cima dele.

O centro da tempestade passou hoje pelo sudoeste da Georgia, em direção ao Alabama

Os ventos do Irma estendiam-se mais de 640 quilómetros a partir do seu centro, causando estragos em todo o estado da Georgia, desde árvores caídas a inundações na costa.

Uma pessoa morreu na Florida devido à tempestade, que chegou a ser um furacão de categoria 5 (máxima) quando passou nas Caraíbas, onde pelo menos 36 pessoas morreram.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".