Furacão Irma: Custo dos danos deverá ser superior a 200 milhões de euros

Três furacões estão a progredir em simultâneo no Atlântico, depois das tempestades José e Katia passarem a esta categoria, juntando-se assim ao Irma

O custo dos danos causados pelo furacão Irma nas ilhas Antilhas francesas deverá ser "muito superior" a 200 milhões de euros, afirmou hoje Bertrand Labilloy, diretor da CCR, uma seguradora pública especializada em catástrofes naturais.

De acordo com o responsável pela seguradora francesa, o custo dos danos causados por um furacão no passado naquela região foi entre 100 e 200 milhões de euros.

"Contudo, o Irma é muito mais violento (...) Espero um número bem acima do valor que acabei de dar", disse o diretor-geral da Caisse Centrale de Réassurance (CCR) em entrevista ao CNews.

O furacão Irma causou até agora mais de 12 mortos à passagem pelas Antilhas Menores e Porto Rico, deixando uma destruição generalizada, e obrigou cerca de 700 mil pessoas a deixarem as suas casas em Cuba e mais de 19 mil na República Dominicana.

Depois da sua passagem por Cuba e Bahamas, espera-se que siga em direção ao estado norte-americano da Florida até ao final do fim de semana.

O furacão está agora a 840 quilómetros a este-sudeste de Miami (Estados Unidos), onde é esperado domingo

Três furacões estão a progredir em simultâneo no Atlântico, depois das tempestades José e Katia passarem a esta categoria, juntando-se assim ao Irma.

O furacão José, que se encontra no Atlântico a 950 quilómetros a este das Antilhas Pequenas, evoluiu para a categoria 3, com ventos de 195 km/h, segundo o Centro Norte-Americanod e Furacões.

Do outro lado do Golfo do México, 300 quilómetros a nordeste da cidade mexicana de Veracruz, está o furacão Katia, com ventos de 120 quilómetros horários, que devem aumentar nas próximas 48 horas.

Este furacão está a deslocar-se lentamente, a seis quilómetros por hora, para o sudeste, e a sua trajetória deve manter-se nas próximas horas.

Exclusivos