Furacão 'Harvey' causa pelo menos dois mortos no Texas

O furacão atingiu a costa do estado norte-americano do Texas na noite de sexta-feira com a categoria 4, mas mais tarde passou a tempestade tropical, com ventos de 110 quilómetros por hora

Pelo menos duas pessoas morreram à passagem do furacão 'Harvey' pelo sudeste do estado norte-americano do Texas, onde causou inundações, informa a Associated Press.

As autoridades médicas do condado de Harris confirmaram a morte de uma pessoa na noite de sábado no condado de Harris, mas não identificaram a causa da morte.

Gary Norman, um porta-voz do centro de operações de emergência de Houston, disse que uma mulher parece ter saído de um veículo sob muita água.

A mulher foi encontrada por moradores a menos de 30 metros do veículo.

Norman disse que a mulher foi declarada morta no local por um médico que estava na zona.

O 'Harvey' foi o primeiro furacão significativo a atingir o Texas desde 2008, quando o Ike, com ventos até 177 quilómetros/hora atingiu Galveston e Hoston, causando 22 mil milhões de dólares de prejuízos.

O furacão atingiu a costa do estado norte-americano do Texas na noite de sexta-feira com a categoria 4, mas mais tarde passou a tempestade tropical, com ventos de 110 quilómetros por hora.

Em Corpus Christi, destruiu casas e lojas, com o vento a derrubar palmeiras e postes de iluminação e a lançar destroços contra hotéis e outros edifícios, juntamente com as inundações provocadas pelo chuva intensa.

No sábado, o presidente da autarquia de Rockport, Charles Wax, o furacão provocou "devastação generalizada", com algumas escolas, casas e lojas a ficarem "fortemente danificadas ou destruídas".

A cidade costeira, com quase nove mil habitantes, ficou também com estradas alagadas, árvores derrubadas, sinais de trânsito arrancados e barcos revirados.

O que mais preocupa as autoridades são as chuvas que poderão provocar inundações em cidades como Houston, a quarta maior dos Estados Unidos.

Face a este risco, três prisões do sul de Houston foram evacuadas, com 4.500 reclusos a serem transferidos de autocarro para outras prisões, informou o Departamento de Justiça Criminal do Texas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.