François Hollande ratifica acordo de Paris

França é o primeiro país dos industrializados a ratificar o acordo. Noruega poderá seguir o exemplo

O Presidente francês, François Hollande, finalizou na quarta-feira a ratificação pela França do acordo para combater as alterações climáticas, concretizado em Paris, em dezembro último, o que faz do país o primeiro dos industrializados a fazê-lo.

"Assinar é bom, ratificar é melhor", uma citação atribuída a Hollande, durante a cerimónia realizada no Eliseu, em que esteve flanqueado pela ministra do Ambiente, Segolene Royal, e do ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean-Marc Ayrault, além de outros três dirigentes.

Hollande salientou que o acordo só entra em vigor depois de ter sido ratificado por pelo menos 55 países responsáveis por pelo menos 55% das emissões de gases com efeito de estufa.

Até agora a ratificação foi concluída por 17 Estados, que na sua maioria correspondem a países em ilhas pequenas ou com costas marítimas ameaçadas. O Presidente francês apelou aos outros países europeus que sigam o seu exemplo até ao final do ano. Na terça-feira, o parlamento norueguês deu a sua autorização à ratificação, pelo que é de esperar que a Noruega o faça em breve.

Os EUA, que são o segundo maior emissor daqueles gases, a seguir à China, vão ratificar o acordo em breve, disse hoje o secretário de Estado, John Kerry, durante uma deslocação a Oslo.

Exclusivos