Primeiro-ministro diz que franceses apoiam reformas de Macron

O primeiro-ministro francês, Édouard Philippe, considerou que a ampla vitória obtida hoje pelo seu partido, na segunda volta das legislativas em França, significa um apoio às reformas anunciadas pelo Presidente, Emmanuel Macron.

"Os franceses deram uma maioria franca ao Presidente, que recebemos como uma missão, agir pela França. Com o seu voto, os franceses preferiram a esperança ao ódio, o otimismo ao pessimismo", considerou o chefe do Governo francês, de origem conservadora.

Philippe, que, como estabelece a tradição, esta segunda-feira apresentará a sua demissão para voltar a ser nomeado, afirmou que, graças ao impulso de Macron, a Assembleia Nacional francesa terá uma renovação inédita.

O primeiro-ministro defendeu que os novos deputados, em particular os do partido do Presidente (A República Em Marcha!), trarão "um novo alento para a democracia", graças à sua experiência na sociedade civil.

Apesar da sua satisfação, Philippe afirmou que a abstenção registada nesta segunda volta das eleições legislativas -- que, segundo as primeiras projeções, ultrapassa os 56% - "nunca é uma boa notícia para a democracia".

"Isto dá-nos uma imperiosa obrigação de ter êxito na ação do Governo. Temos de recuperar a confiança dos cidadãos e isso passa por sermos exemplares, por cumprirmos os compromissos sem descanso e por obtermos resultados", sublinhou.

"Vamos trabalhar para desenvolver o programa do Presidente, graças a uma maioria que está aberta a todos os apoios de boa vontade", referiu ainda.

Exclusivos