França diz que fracasso do golpe "não dá cheque em branco" a Erdogan

O ministro dos negócio Estrangeiros francês disse que o fracasso do "putsch" não dá o direito de fazer purgas

O chefe da diplomacia francesa, Jean-Marc Ayrault, considerou este domingo que o fracasso do golpe de Estado na Turquia "não dá um cheque em branco" ao Presidente turco, Recep Erdogan, apelando a Ancara para respeitar o Estado de Direito.

"Queremos que o Estado de Direito funcione em pleno na Turquia", disse o ministro dos Negócios Estrangeiros gaulês à cadeia de televisão France 3, acrescentando que o fracasso do "putsch" não lhe dá o direito de fazer purgas.

Ayrault questionou também a "confiança" na Turquia como parceira na luta contra o terrorismo, nomeadamente contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI), realçando que os violentos acontecimentos dos últimos dois dias na Turquia "levantam dúvidas".

"Há questões que se põem. Há uma parte de confiança mas também outra de suspeição, é verdade", admitiu o chefe da diplomacia francesa, respondendo a questões sobre a cooperação de Ancara na luta contra o EI.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, que acabou abortada.

A violenta intentona causou entre 181 e 265 mortos, segundo diferentes fontes, 1.440 feridos e de cerca de 6.000 detidos, entre militares revoltosos e magistrados.

Ler mais

Exclusivos