Ex-candidato presidencial detido no regresso à Venezuela após seis anos de exílio

Manuel Rosales perdeu as eleições de 2006 para Hugo Chávez

O ex-candidato presidencial da Venezuela Manuel Rosales, que fugiu para o exílio depois de ter sido acusado de corrupção em 2009, foi preso no aeroporto de Maracaibo, capital do estado venezuelano de Zulia, quando regressava de Aruba, anunciaram as autoridades.

Rosales "foi detido por funcionários do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin) no aeroporto internacional La Chinita, quando chegou de um voo procedente de Aruba", informaram as autoridades em comunicado, sublinhando que o ex-candidato será presente a um tribunal de Caracas nas próximas horas.

Rosales, antigo governador do estado de Zulia e fundador do partido Um Novo Tempo, foi detido logo após sair do avião. No Twitter, o partido publicou imagens da alegada detenção.

A Procuradoria-Geral tinha alertado o ex-candidato que seria preso assim que voltasse ao país. Em dezembro de 2008, o Ministério Público acusou o líder opositor de enriquecimento ilícito, após uma análise às suas declarações de património de 2002 e 2004.

O ex-candidato presidencial, derrotado pelo então presidente Hugo Chávez nas eleições de 2006, tinha indicado no Twitter que pretendia regressar à Venezuela, incluindo até fotografias à entrada para o avião e em pleno voo.

"Manuel volta para dizer ao povo: procuremos a mudança", disse a presidente da câmara de Maracaibo, Eveling Trejo, mulher de Rosales, enquanto esperava no aeroporto a sua chegada.

Ler mais

Exclusivos