Ex-ministro do Interior em greve de fome na prisão

O ex-ministro do Interior venezuelano Miguel Rodríguez Torres, preso há mais de um ano por alegada conspiração contra o Governo, entrou em greve de fome, alertaram a filha e uma deputada.

"O meu pai está em greve de fome por todas as atrocidades que cometeram contra ele", escreveu a filha Estefany Rodríguez, na rede social Twitter, defendendo que o pai deve ter "direito a visitas familiares e a ser tratado com dignidade".

O líder da oposição e autoproclamado Presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, tinha denunciado, há mais de duas semanas, que o antigo ministro estava incomunicável.

De acordo com a deputada Adriana Pichardo, citada pela agência de notícias espanhola EFE, Torres iniciou a greve de fome na segunda-feira, numa prisão especial do principal forte militar da Venezuela onde, segundo a deputada, o antigo ministro se encontra detido.

Rodríguez Torres foi preso em março de 2018 pelo Serviço Bolivariano de Inteligência (SEBIN, serviços secretos), tendo sido acusado pelo Governo de estar envolvido em atos violentos e conspiração.

Miguel Eduardo Rodríguez Torres nasceu em Caracas a 21 de janeiro de 1964. Foi major-general do Exército venezuelano. Especializado em infantaria, participou em diversas operações especiais e era paraquedista militar.

Exclusivos