Irão. EUA rejeitam pedido da União Europeia para isenção de sanções

Pompeo explicou que o país quer aplicar o máximo de pressão sobre os líderes iranianos

O Estados Unidos rejeitaram um apelo da União Europeia para isentarem as empresas europeias que fazem negócio com o Irão de sanções. O pedido terá sido feito no mês passado por governantes ingleses, alemães e franceses.

Segundo o Financial Times, o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo explicou, em carta, que o país quer aplicar o máximo de pressão sobre os líderes iranianos e que só vão abrir exceções que beneficiem a segurança nacional norte-americana ou por razões humanitárias.

As novas sanções de Washington ao Irão - e às empresas que negoceiem com o regime iraniano - surgem na sequência do abandono do acordo de 2015 que tinha sido feito sobre o nuclear iraniano, ainda na presidência de Obama. As sanções que estavam em vigor caíram em troca do Irão permitir a monitorização do seu programa nuclear.

A saída dos EUA do acordo implica o regresso das sanções económicas, com entrada em vigor no início de agosto. Mas vários países europeus comprometerem-se a continuar a respeitar o acordo, abrindo mais uma brecha nas realções entre EUA e UE.

Ler mais

Exclusivos