EUA mantêm sanções até "completa desnuclearização" de Pyongyang

Mike Pompeo reiterou que os "Estados Unidos ainda querem a "completa, verificável e irreversível" desnuclearização da Coreia do Norte

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, garantiu hoje que os Estados Unidos "não vão aliviar as sanções" até à "completa desnuclearização da Coreia do Norte", desmentindo assim as informações divulgadas por 'media' coreanos.

Em Seul, para discutir os resultados da histórica cimeira com os ministros dos Negócios Estrangeiros do Japão e da Coreia do Sul, Taro Kono e Kang Kyung-wha, respetivamente, Mike Pompeo reiterou que os "Estados Unidos ainda querem a "completa, verificável e irreversível" desnuclearização da Coreia do Norte.

Na quarta-feira, o chefe da diplomacia norte-americana disse esperar que "o essencial do desarmamento nuclear" da Coreia do Norte ocorra até ao final do mandato de Donald Trump, em 2020.

O Presidente dos Estados Unidos e o líder norte-coreano tiveram na terça-feira um encontro histórico em Singapura, no final do qual Donald Trump disse estar preparado para iniciar uma nova etapa nas relações com a Coreia do Norte e Kim Jong-un comprometeu-se com a desnuclearização completa do arsenal de Pyongyang.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

Há pessoas estranhas. E depois há David Lynch

Ganha-se balanço para o livro - Espaço para Sonhar, coassinado por David Lynch e Kristine McKenna, ed. Elsinore - em nome das melhores recordações, como Blue Velvet (Veludo Azul) ou Mulholland Drive, como essa singular série de TV, com princípio e sempre sem fim, que é Twin Peaks. Ou até em função de "objetos" estranhos e ainda à procura de descodificação definitiva, como Eraserhead ou Inland Empire, manifestos da peculiaridade do cineasta e criador biografado. Um dos primeiros elogios que ganha corpo é de que este longo percurso, dividido entre o relato clássico construído sobretudo a partir de entrevistas a terceiros próximos e envolvidos, por um lado, e as memórias do próprio David Lynch, por outro, nunca se torna pesado, fastidioso ou redundante - algo que merece ser sublinhado se pensarmos que se trata de um volume de 700 páginas, que acompanha o "visado" desde a infância até aos dias de hoje.