Estes são os 12 novos alunos do curso de astronauta

A nova turma da NASA foi apresentada ontem em Houston. São cinco mulheres e sete homens

Pompa e circunstância. Foi assim a apresentação dos 12 novos recrutas da NASA, potenciais astronautas, escolhidos entre mais de 18 mil candidatos.

O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, esteve no Johnson Space Center, em Houston. "Estes 12 homens e mulheres cuja excelência pessoal e coragem vão conduzir a nação a níveis de descoberta ainda maiores", disse. "Sei que vão inspirar os nossos filhos e netos tanto quanto os vossos antecessores neste programa norte-americano".

Os selecionados representam 0,07% do total de candidatos - são cinco mulheres e sete homens, com formações distintas. Há quem tenha trabalhado com submarinos, há quem estude micro-organismos, há engenheiros, pilotos, oficiais da marinha e da força aérea, médicos, matemáticos e um geólogo.

Os 12 alunos do curso de Astronauta juntos numa selfie

As mais novas, Kayla Barron e Zena Cardman, têm 29 anos. O mais velho, Bob Hines, tem 42 anos e já trabalhava na NASA como piloto.

Os treinos começam em agosto. Espera-os um curso de dois anos no Johnson Space Center antes de irem realmente ao espaço. Uma vez 'diplomados', poderão ser enviados em missão ao espaço, investigações na Estação Espacial Internacional, o lançamento de aeronaves espaciais construídas para voos comerciais ou chegar a Marte, o grande objetivo.

Mike Pence esteve na apresentação do grupo na quarta-feira

SpaceX e Boeing estão a construir cápsulas capazes de transportar astronautas no próximo ano. Um dos engenheiros da SpaceX é Robb Kulin, um dos alunos desta turma. "Com sorte, um dia poderei voar num veículo que... desenhei", disse.

Ellen Ochoa, astronauta e diretora do centro espacial, localizado no estado do Texas, salientou o entusiasmo da NASA em receber esta turma e "trabalhar com eles para inspirarem a próxima geração de exploradores".

O interesse pela investigação espacial está bem vivo, a avaliar pelo número de pessoas que quiseram fazer parte da turma de 2017. A NASA recebeu 18 300 candidaturas entre dezembro de 2015 e fevereiro de 2016, o triplo das que foram submetidas no último curso, quatro anos antes. E mais do dobro das que chegaram em 1978. Nessa altura, foram 8 mil.

Atualmente existem 44 astronautas no ativo, de acordo com a revista Newsweek. E apenas 338 homens e mulheres podem dizer "astronauta" quando lhes perguntam a profissão.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Quem ameaça a União Europeia?

Em 2017, os gastos com a defesa nos países da União Europeia tiveram um aumento superior a 3% relativamente ao ano anterior. Mesmo em 2016, os gastos militares da UE totalizaram 200 mil milhões de euros (1,3% do PIB, ou o dobro do investimento em proteção ambiental). Em termos comparativos, e deixando de lado os EUA - que são de um outro planeta em matéria de defesa (o gasto dos EUA é superior à soma da despesa dos sete países que se lhe seguem) -, a despesa da UE em 2016 foi superior à da China (189 mil milhões de euros) e mais de três vezes a despesa da Rússia (60 mil milhões, valor, aliás, que em 2017 caiu 20%). O que significa então todo este alarido com a necessidade de aumentar o esforço na defesa europeia?