Estava desaparecida desde o verão de 2016. Corpo foi recuperado

A polícia espanhola conseguiu encontrar os restos mortais de Diana Quer, depois de o suspeito detido esta semana ter colaborado

A Guardia Civil espanhola encontrou esta madrugada o corpo de Diana Quer, jovem de 18 anos que estava desaparecida há cerca de ano e meio. Ainda falta a confirmação oficial de exames médicos, mas as autoridades acreditam que é o fim do mistério para este caso.

A descoberta dos restos mortais só foi possível graças à colaboração de José Enrique Abuín Gey, mais conhecido por El Chicle, que foi detido esta semana e que além de ter confessado o crime indicou onde estava o corpo: num poço de uma antiga fábrica de Rianxo , na Corunha. O suspeito, de 41 anos e com antecedentes relacionados com tráfico de droga e abusos sexuais, terá começado por alegar que atropelou a jovem por acidente e atirado o corpo ao mar, mas terá acabado por confessar que a estrangulou depois de esta ter resistido a uma violação.

A fábrica onde o corpo se encontrava situa-se a cerca de cinco quilómetros do local onde se detetou pela última vez o sinal de telemóvel de Diana Quer e da terra natal do suspeito.

A mulher do suspeito revelou-se fundamental para resolver o caso. Rosario Rodríguez mudou de discurso e confessou que na noite do desaparecimento de Diana Quer o marido saiu de casa e que ela não o acompanhou.

A jovem estava de férias com a mãe e a a irmã na estância balnear A Pobra do Caraminal, quando desapareceu, a 22 de agosto, sem deixar rasto - e sem levar identificação ou dinheiro. As autoridades espanholas começaram por defender a tese de que esta tinha fugido de casa, já que dias antes houve uma discussão com a mãe.

Ler mais

Exclusivos