Estado de emergência foi levantado na Turquia

O estado de emergência instaurado na Turquia depois da alegada tentativa de golpe de Estado, em julho de 2016, que provocou vasta purgas, expirou ao início de quinta-feira, informou a agência noticiosa estatal Anadolu.

O estado de emergência, instaurado dias depois dos acontecimentos de 15 de julho de 2016, foi levantado às 01.00 de quinta-feira (23.00 de quarta-feira em Lisboa)

Durante a vigência do estado de emergência, foram detidas cerca de 80 mil pessoas e despedidas ou suspensas mais de 150 mil, suspeitas de envolvimento na tentativa de golpe contra o presidente Recep Tayyip Erdogan. Muitos dos detidos e despedidos tinham ligações ao clérigo islâmico Fethullah Gulen, um antigo aliado de Erdogan que vive em auto-exílio nos Estados Unidos e que Ancara acusa de ter organizado o golpe.

A 15 de julho de 2016, os militares revoltosos bombardearam o parlamento. Mais de 250 pessoas morreram antes de o golpe ser contido, muito graças à população que saiu às ruas.

A decisão de levantar o estado de emergência surge semanas após a vitória de Erdogan nas eleições de 24 de junho.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.