Estação Espacial danificada: defeito de fabrico ou sabotagem?

Uma fissura na nave de transporte Soyuz-09 MS, acoplada à Estação Espacial Internacional, que causou queda de pressão e fuga de oxigénio na semana passada, deverá ter sido causada em terra, diz um especialista russo. Antes, o diretor da agência espacial russa afirmou que não se pode excluir a hipótese de "interferência deliberada no espaço".

O diretor da agência espacial russa Dmitri Rogozin deixou no ar a hipótese de sabotagem no espaço, perante a fissura na nave acoplada à Estação Espacial Internacional. "O que é isto, um defeito de fabrico ou uma ação premeditada? Estamos a analisar a versão da Terra. Mas há outra versão que não podemos excluir: interferência deliberada no espaço", afirmou num programa televisivo na segunda-feira à noite, citado pelo Guardian.

Já o especialista Alexander Zheleznyakov, à agência russa TASS, afirma que o casco da nave tripulada Soyuz MS-09 terá sido danificado no solo. E com grande probabilidade na empresa que a produziu, Energia.

"Por que iria um dos tripulantes tentar fazer isso? Não gostaria de usar a palavra absurdo, mas não se encaixa bem com a lógica", disse Zheleznyakov, quando perguntado se algum membro da equipa da EEI poderia ter feito o buraco. "A julgar pelo que vi nas fotos, deve ter sido feito na Terra. O buraco está num lugar ao qual é muito difícil de chegar. Perfurar não seria fácil."

Zheleznyakov crê que o buraco terá sido feito por acidente na fábrica, mas terá sido remendado e passado nos testes no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão.

"Provavelmente, um trabalhador perfurou um buraco errado e, de seguida, corrigiu-o, tapando com cola e então evitou dizer a alguém ou aqueles que ele informou optaram pelo silêncio", disse Zheleznyakov.

Várias versões foram consideradas, até o impacto de um meteorito, hipótese entretanto descartada.

No dia 30 de agosto, os instrumentos registaram queda da pressão atmosférica dentro da Estação Espacial Internacional. A tripulação examinou os compartimentos da estação e descobriu-se um buraco de dois milímetros no casco da Soyuz MS-09. Na noite do mesmo dia, foi remendado com várias camadas de resina epóxi. A pressão do ar a bordo da EEI voltou ao normal.

Em comunicado, a agência espacial russa Roscosmos apelou para os meios de comunicação social, quer russos, quer estrangeiros, de se absterem de publicar notícias com fontes anónimas antes da conclusão da comissão para investigar a "situação anormal" que ocorreu na nave espacial.

A Roscosmos informou ainda que o trabalho da comissão será concluído em meados de setembro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.